A APAF Responde

Futebol 11 // Lei 13 - Pontapés-Livres

P: Na marcação de um pontapé livre indirecto, o arbitro não levantou o braço.
Considera-se um erro técnico ou de facto?

R: É considerado um erro de facto. Se o árbitro ao assinalar um fora de jogo, que é como se sabe punido com pontapé livre indirecto, se esquecer de levantar o braço e um jogador marcar o livre tocando a bola para um companheiro, o árbitro é punido no seu relatório não por um erro técnico, mas sim pela troca de um livre indirecto em directo. Contudo se ao esquecer-se de levantar o braço, um jogador rematar directamente à baliza do adversário e obter golo, e o árbitro validar esse golo, então ai sim esse erro passa a ser de Direito (erro técnico), o que dá origem a protesto de jogo e repetição do mesmo.

P: O árbitro assinala um pontapé livre indirecto. No momento da execução esqueceu-se de levantar o braço. Considera-se um erro técnico ou erro de facto?

R: É considerado um erro de facto. Se o árbitro ao assinalar um fora de jogo, que é como se sabe punido com pontapé livre indirecto, se esquecer de levantar o braço e um jogador marcar o livre tocando a bola para um companheiro, o árbitro é punido no seu relatório não por um erro técnico, mas sim pela troca de um livre indirecto em directo. Contudo se ao esquecer-se de levantar o braço, um jogador rematar directamente à baliza do adversário e obter golo, e o árbitro validar esse golo, então ai sim esse erro passa a ser de Direito (erro técnico), o que dá origem a protesto de jogo e repetição do mesmo.